Muita arte em pouco espaço

20 de Fevereiro de 2015
Tendências Muita arte em pouco espaço

Fruto do desejo de abrir um espaço para que artistas possam mostrar seus trabalhos e o público conhecer e se aproximar dessa produção, há cerca de dois anos, o fotógrafo e iluminador Dalton Camargos criou a Alfinete Galeria. Em um subsolo com saída para uma praça pocket no final da Asa Norte, a cada nova mostra, o local reúne dezenas de pessoas interessadas em ver, apresentar e consumir a arte produzida em Brasília.

Alfinete

Como o próprio nome já diz, a Alfinete funciona em um espaço pequeno, mas de tamanho suficiente para abrigar os trabalhos de uma nova geração de artistas que buscam mostrar sua produção. O endereço não poderia ser mais propício. Tendo como vizinhos o Espaço Cultural Alexandre Innecco, o Café Savana e o Llolla Lab, um brechó que reúne de tudo um pouco, de roupas, sapatos e acessórios dos anos 60, 70 e 80, a vitrolas, fotografias e revistas antigas. Com uma programação diversificada, a Alfinete Galeria oferece exposições, encontros com artistas, cursos, intervenções em espaços públicos e projetos com realizadores de diferentes áreas, como música e teatro. Dalton, o proprietário, afirma que “Brasília tem potencial para ter um mercado de arte expressivo. E neste momento, está em fase de construção”.

Camila

Pelas paredes da Alfinete já passaram nomes como os Irmãos Guimarães, Márcio H. Mota, Beatriz Toledo e Raquel Nava. Alguns deles de renome nacional, como Camila Soato, vencedora do prêmio Pipa 2013 na categoria voto popular, Gê Orthof e Ralph Gehre. Sonho antigo do iluminador, a galeria visa acompanhar todo o processo criativo do artista e sua trajetória até chegar ao resultado final. A partir desse momento é proposto um diálogo entre artistas, pesquisadores e público, “integrando a cidade nesse ambiente de produção cultural”, explica Dalton.

Apesar de ter surgido há tão pouco tempo, a Alfinete já começa a crescer. Em dias de eventos ou vernissage, a praça em frente à galeria fica tomada pelo público. Com o aumento no interesse pela produção artística brasiliense, surgiram os projetos Puxadinho Alfinete e Múltiplo.

A proposta do Puxadinho Alfinete é criar atividades artísticas ao ar livre no espaço em volta da galeria e incluir o público nas ações coletivas, como instalações sonoras, encontros para leituras de texto, performances e intervenções. Já o projeto Múltiplo tem o objetivo de disseminar a obra de arte, tornando-a um bem de consumo mais acessível. “No Múltiplo, os objetos são pensados para serem produzidos em série, manual ou industrialmente, sem que exista uma peça original, mas que cada exemplar contenha a ideia que o artista quer transmitir”, conta Dalton Camargos.

Alfinete-3

Coletânea CasaPark

Pela primeira vez, desde a sua inauguração, a Alfinete Galeria levará para um espaço público parte do acervo da galeria, como desenhos, vídeo esculturas, gravuras e fotos, além do projeto Múltiplos. A apresentação acontecerá no Coletânea CasaPark, mostra de design produzido em Brasília que será realizada entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março, na Praça Central do CasaPark.

A Alfinete Galeria fica na CLN 116, Bloco B e funciona de quarta a sexta, de 15h às 17h30 e 18h30 às 21h, e aos sábados, de 15h às 20h.

Cadastre-se e receba novidades

Quer ficar sabendo sobre promoções, notícias e informações do CasaPark?

Cadastre-se